Skip to Content

No Chile, estudantes preparam paralisação nacional

  • warning: Parameter 2 to genericplayers_swftools_flashvars() expected to be a reference, value given in /data_cpro6462/ranp/public_html/includes/module.inc on line 476.
  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 906.
  • strict warning: Declaration of views_handler_argument::init() should be compatible with views_handler::init(&$view, $options) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_argument.inc on line 744.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_validate() should be compatible with views_plugin::options_validate(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_submit() should be compatible with views_plugin::options_submit(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.

Está faltando algum conteúdo do Flash que deveria aparecer aqui. Talvez seu navegador não possa exibi-lo. Instale a última versão do Flash em seu computador, ou atualize sua versão.

(3’58” / 918 Kb)  –  Após a forte repressão policial às manifestações estudantis que ocorreram na última semana, os estudantes chilenos estão preparando uma paralisação nacional, que irá contar com a adesão de outros segmentos sociais. A estimativa é de que pelo menos 100 mil pessoas estejam nas ruas de Santiago nesta terça-feira (09). Para falar sobre a mobilização, a estudante de psicologia da Universidade do Chile e integrante da Corrente estudantil Práxis, Valentina Olivares, concedeu a seguinte entrevista à jornalista Luciana Silvestre Girelli para a Radioagência NP .

Radioagência NP: Quais os objetivos da paralisação?

Valentina Olivares: Haverá uma jornada nacional de protestos pela educação, na qual não somente estudantes, mas professores, trabalhadores da educação em geral, funcionários públicos e os trabalhadores da construção civil estarão em marcha contra as forças de repressão policial e contra o governo. Também convocamos uma paralisação produtiva de todos os trabalhadores do Chile, em 17 de agosto, para apoiar a luta dos estudantes. Haverá também uma paralisação nacional convocada pela CUT para os dias 24 e 25 deste mês.

Radioagência NP: Qual tem sido a resposta do governo às reivindicações estudantis?

VO: Há muita repressão policial e perseguição política nas ruas e nas escolas aos dirigentes de base. Também há uma tentativa de invibiazibilizar o que acontece nas regiões pelo bloqueio midiático. A resposta concreta exigida pelos estudantes na Confederação de Estudantes do Chile (CONFECH) deveria ser dada na última quarta-feira (03), mas o governo continuou com a posição de levar a resolução da questão para o parlamento, onde a população não tem influência nenhuma. As propostas feitas pelo governo para serem levadas ao parlamento apenas aprofundam a contra reforma neoliberal da educação.

Radioagência NP: Quais as principais reivindicações dos estudantes?

VO: Educação gratuita e de qualidade em todos os níveis. No caso da educação secundária, exigimos que os colégios voltem a ser mantidos pelo Estado, ou seja, queremos a desmunicipalização. Na educação superior queremos o aumento do financiamento público para as universidades, porque menos de 10% de recursos aplicados em educação superior são de origem pública.

Radioagência NP: Quais as perspectivas para o movimento?

VO: A perspectiva de luta é convocar todos os setores populares para as manifestações. Na semana passada, famílias saíram às ruas para defender a luta pela educação. Foram feitos protestos e barricadas. O fato demonstrou um apoio popular muito forte. A mobilização não vai diminuir até que alcancemos nossas demandas.

De São Paulo, da Radioagência NP, com informações de Luciana Silvestre Girelli,  Vivian Fernandes.

09/08/11