Skip to Content

Cuba deve avançar na consolidação de direitos aos homossexuais, diz Mariela Castro

  • warning: Parameter 2 to genericplayers_swftools_flashvars() expected to be a reference, value given in /data_cpro6462/ranp/public_html/includes/module.inc on line 476.
  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 906.
  • strict warning: Declaration of views_handler_argument::init() should be compatible with views_handler::init(&$view, $options) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_argument.inc on line 744.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_validate() should be compatible with views_plugin::options_validate(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_submit() should be compatible with views_plugin::options_submit(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.

Está faltando algum conteúdo do Flash que deveria aparecer aqui. Talvez seu navegador não possa exibi-lo. Instale a última versão do Flash em seu computador, ou atualize sua versão.

(1’26” / 338 Kb) - Cuba deve avançar na consolidação dos direitos da comunidade LGBT – Lésbicas, Gays, Bisexuais e Transexuais – este ano. Essa é a expectativa da diretora do Centro Nacional de Educação Sexual de Cuba, Mariela Castro. A filha do presidente Raúl Castro disse confiar que a Conferência do Partido Comunista Cubano, no dia 28 de janeiro, “ajude a definir explicitamente uma política de não discriminação por orientação sexual e identidade de gênero”.

Em entrevista ao site CubaSí, na última segunda-feira (16), Mariela ressaltou que os preconceitos precisam ser desarticulados para que se aprove as reformas no Código da Família. Essas mudanças garantiriam a legalização da união estável entre homossexuais, além de permitir a troca de identidade legal para os transexuais, sem necessidade de intervenção cirúrgica.

O Estado cubano garante desde 2007 o procedimento de mudança de sexo, tendo realizado até o momento 15 cirurgias.

Outras políticas mencionadas pela cubana são as campanhas educativas e midiáticas de combate à homofobia e a celebração do Dia Internacional contra a Homofobia, no dia 17 de maio. Nesta data, em 1990, a Organização Mundial da Saúde retirou a homossexualidade de seu catálogo de doenças mentais. No entanto, Mariela reitera a necessidade de se avançar neste tema em Cuba.

De São Paulo, da Radioagência NP, Vivian Fernandes.

17/01/12