Skip to Content

Protestos coordenados na Europa expõem caráter massivo e conflitante da crise

  • warning: Parameter 2 to genericplayers_swftools_flashvars() expected to be a reference, value given in /data_cpro6462/ranp/public_html/includes/module.inc on line 476.
  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 906.
  • strict warning: Declaration of views_handler_argument::init() should be compatible with views_handler::init(&$view, $options) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_argument.inc on line 744.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_validate() should be compatible with views_plugin::options_validate(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_submit() should be compatible with views_plugin::options_submit(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.

Para professor da UFABC, as greves e mobilizações demonstram que a crise não é específica de cada país. No "Dia Europeu de Ação e Solidariedade", sindicatos organizaram manifestações contra cortes de gastos e aumentos de impostos.

Está faltando algum conteúdo do Flash que deveria aparecer aqui. Talvez seu navegador não possa exibi-lo. Instale a última versão do Flash em seu computador, ou atualize sua versão.

(1’49” / 428 Kb) - Em protesto às medidas de austeridade fiscal, aplicadas pelos governos locais, milhares de trabalhadores do sul da Europa aderiram a greves nesta quarta-feira (14). No denominado "Dia Europeu de Ação e Solidariedade", sindicatos também organizaram manifestações contra cortes de gastos e aumentos de impostos.

Na Espanha e em Portugal são realizadas greves gerais, enquanto na Grécia, Itália, França e Bélgica ocorrem paralisações ou protestos.

Para o professor de Relações Internacionais da Universidade Federal do ABC (UFABC), Giorgio Romano, o movimento de protestos coordenados é fundamental para demonstrar que as consequências da crise não são específicas de cada país.

“Isso é muito importante, porque mostra que a questão não é problema da Espanha, de Portugal, ou da Grécia, é um problema da União Europeia. É importante isso, porque mostra que é um problema geral e não específico de um ou outro país.”

Romano ainda destaca que os protestos são motivados pela contradição das políticas adotadas pelos governos, que ajudam bancos com dinheiro público e em contrapartida promovem cortes de gastos sociais para a população.

“Os trabalhadores estão sentindo que eles estão pagando e os bancos e o setor financeiro que provocaram a crise estão recebendo ajuda para não cair em colapso.”

De acordo com os sindicatos locais, o movimento na Espanha tem adesão massiva nos setores da indústria siderúrgica, automobilística, química e construção civil. Em Portugal, o transporte coletivo está praticamente paralisado.

Nos países da União Europeia a taxa de desemprego atinge 10,6%, e chega a 23,3% entre os jovens. Mais de 25 milhões de pessoas estão desempregadas em toda a zona do euro.

De São Paulo, da Radioagência NP, Daniele Silveira.

14/11/12

Comentários

Thank for the technology. Its

Thank for the technology. Its extremely wonderful. http://2kvccodes.com