Skip to Content

Setor elétrico teve avanços, mas esbarrou em governos do PSDB

  • user warning: Table 'ranp3.scheduler' doesn't exist query: SELECT * FROM scheduler WHERE nid = 11309 in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/scheduler/scheduler.module on line 497.
  • warning: Parameter 2 to genericplayers_swftools_flashvars() expected to be a reference, value given in /data_cpro6462/ranp/public_html/includes/module.inc on line 476.
  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 906.
  • strict warning: Declaration of views_handler_argument::init() should be compatible with views_handler::init(&$view, $options) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_argument.inc on line 744.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_validate() should be compatible with views_plugin::options_validate(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_submit() should be compatible with views_plugin::options_submit(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.

Para o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) foi positiva a renovação das concessões do setor elétrico. O Movimento também defende a redução do preço da tarifa de energia.

Está faltando algum conteúdo do Flash que deveria aparecer aqui. Talvez seu navegador não possa exibi-lo. Instale a última versão do Flash em seu computador, ou atualize sua versão.

(1’55” / 449 Kb) - As pautas ligadas ao setor elétrico receberam destaque na agenda política brasileira em 2012. Para o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), em um balanço do ano, o principal tema da conjuntura nacional foi justamente a energia.

A organização defendeu como bandeiras a renovação das concessões do setor elétrico, contra as privatizações e pela redução do preço da tarifa de energia, como explica o coordenador nacional do MAB, Gilberto Cervinski.

“Porque renovar as concessões significava que essa energia que não foi privatizada nos anos de 1990, e que os contratos acabavam agora, que todos esses 30% em usinas e linhas de transmissão estariam nas mãos de empresas estatais.”

Para Cervinski foi positiva a proposta do governo federal que definiu a renovação das concessões casada a um plano de redução de tarifas que chegaria a 20%.

Porém, o coordenador critica as empresas que não aderiram à medida, que foram a CEMIG, de Minas Gerais; a COPEL, do Paraná; e a CESP, de São Paulo. As três estão em governos estaduais comandados pelo PSDB. Somados os lucros dessas concessionárias em 2011, a cifra foi de quase R$ 4 bilhões.

“Porque essas empresas, mesmo que elas sejam estatais, cerca de 70% é controlado por acionistas privados. Se renovasse as concessões, o governo federal impôs uma redução na tarifa, isso significa que a tarifa que eles vendem hoje a cerca de R$ 90 teriam que passar a entregar a energia a R$ 10 o Megawatt. E, por isso, que esses governos não aceitaram renovar, para continuar ganhando muito dinheiro e remetendo lucros aos seus acionistas.”

O MAB enfatiza que as lutas contra a privatização do setor elétrico e pela redução da tarifa continuam em 2013.

De São Paulo, da Radioagência NP, Vivian Fernandes.

28/12/12