Skip to Content

Polícia turca prende mais de cem pessoas e investiga atuação da imprensa

  • warning: Parameter 2 to genericplayers_swftools_flashvars() expected to be a reference, value given in /data_cpro6462/ranp/public_html/includes/module.inc on line 476.
  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 906.
  • strict warning: Declaration of views_handler_argument::init() should be compatible with views_handler::init(&$view, $options) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_argument.inc on line 744.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_validate() should be compatible with views_plugin::options_validate(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_submit() should be compatible with views_plugin::options_submit(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.

Integrantes do Partido Socialista dos Oprimidos foram detidos por policiais, em Istambul, na Turquia. As instalações do jornal Atilim e da agência de notícias Etkin também foram revistadas pela polícia turca.

Está faltando algum conteúdo do Flash que deveria aparecer aqui. Talvez seu navegador não possa exibi-lo. Instale a última versão do Flash em seu computador, ou atualize sua versão.

turquia-praca(1’32” / 361 Kb) - Ao menos 90 integrantes do Partido Socialista dos Oprimidos (ESP) foram detidos por policiais, em Istambul, na Turquia, enquanto estavam em casa nesta terça-feira (18). De acordo com a imprensa local, na sequência das operações policiais em 18 províncias, 30 pessoas foram detidas para identificação em Ancara, capital da Turquia, e outras 13 em Eskisehir, a Noroeste do país.

As instalações do jornal Atilim e da agência de notícias Etkin também foram revistadas pela polícia turca. Os meios de comunicação são apontados como próximos do Partido Socialista.

Os protestos começaram há três semanas contra a reforma da Praça Taksim Gezi, em Istambul, para a construção de um centro comercial e se espalhou por dezenas de outras cidades do país. A mobilização também reclama do autoritarismo do governo do primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan.

Os confrontos na praça Taksim têm sido marcados pela forte repressão policial. Desde o início dos protestos, pelo menos, quatro pessoas morreram e mais de 5 mil ficaram feridas, além de cerca de 600 detenções.

Na última segunda-feira (17), o governo turco chegou a afirmar que pode utilizar as Forças Armadas, se a atuação da polícia não for suficiente para por fim aos protestos. No mesmo dia, os dois maiores sindicatos de trabalhadores do país haviam convocado uma greve geral.

De São Paulo, da Radioagência NP, Daniele Silveira.

18/06/13

Foto: EPA