Skip to Content

Entidades repudiam questionamentos de estudos sobre os riscos do uso de agrotóxicos

  • user warning: Table 'ranp3.scheduler' doesn't exist query: SELECT * FROM scheduler WHERE nid = 11929 in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/scheduler/scheduler.module on line 497.
  • warning: Parameter 2 to genericplayers_swftools_flashvars() expected to be a reference, value given in /data_cpro6462/ranp/public_html/includes/module.inc on line 476.
  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 906.
  • strict warning: Declaration of views_handler_argument::init() should be compatible with views_handler::init(&$view, $options) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_argument.inc on line 744.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_validate() should be compatible with views_plugin::options_validate(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_submit() should be compatible with views_plugin::options_submit(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.

Brasil é o maior consumidor de agrotóxicos do mundo. Dossiê registra a preocupação de pesquisadores com a escalada do uso de agrotóxicos no Brasil e evidências de risco à saúde da população.

Está faltando algum conteúdo do Flash que deveria aparecer aqui. Talvez seu navegador não possa exibi-lo. Instale a última versão do Flash em seu computador, ou atualize sua versão.

Agrotóxicos(5’24” / 1,24 Mb) - A Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e o Instituto Nacional do Câncer (Inca) reafirmam a validade científica do “Dossiê Abrasco – Um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na Saúde”. As entidades afirmam que não aceitarão pressão daqueles que defendem o uso indiscriminado de veneno na agricultura.

Em carta divulgada na semana passada, as entidades fazem menção específica a Ângelo Trapé, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), e Eduardo Daher, diretor-executivo da Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef).

O dossiê da Abrasco registra a preocupação de pesquisadores, professores e profissionais com a escalada ascendente do uso de agrotóxicos no Brasil. O documento fornece a relação de lucro combinado das empresas na venda de sementes transgênicas e venenos agrícolas, além de evidências de risco à saúde da população.

Em reportagem publicada no início deste mês em revista de grande circulação (Galileu nº 266, edição de setembro), Eduardo Daher declarou que há “viés ideológico” nos estudos que mostram os impactos dos agrotóxicos na saúde. Fernando Carneiro, pesquisador da Abrasco, rebateu as críticas.

“O conflito de interesses é evidente porque a primeira crítica mais contundente é do presidente do sindicato das empresas que produzem agrotóxicos, na maioria grandes multinacionais. Então todo o nosso trabalho afeta o negócio deles.”

Para Carneiro, o professor da Unicamp Ângelo Trapé, também citado na reportagem, agiu a favor dos interesses de empresas do setor de agrotóxicos que financiam pesquisas.

“A segunda crítica que a gente tem recebido da Unicamp, na verdade não podemos generalizar, é um professor da Unicamp, é o Ângelo Trapé. A Unicamp, a área liderada pelo professor Trapé, historicamente tem feito convênios com esse mesmo sindicato. Ou seja, eles recebem milhões de reais há vários anos para prestar serviços para esse sindicato e para essas empresas.”

Carneiro afirma que o “Dossiê Abrasco – Um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na Saúde” abre novos caminhos na pesquisa científica brasileira.

“Esse dossiê é um marco na história de construção de uma ciência comprometida não com o capitalismo selvagem, mas com a saúde da população. Ele desnuda, evidencia os anos que o modelo hegemônico do agronegócio brasileiro tem levado a saúde da população brasileira.”

O pesquisador da Abrasco reitera que o dossiê lida com evidências baseadas em pesquisas e dados de órgãos oficiais do próprio estado brasileiro.

“Então, não se trata como a Andef que se trata de um discurso ideológico porque a gente tem evidências. Tanto que ele teve um impacto científico. Inclusive editoriais de revistas científicas, como a de Materno infantil de Pernambuco, do EMIB, que é uma revista altamente conceituada dizendo que o nosso dossiê é um marco na história da ciência brasileira.”

Na carta-resposta, intitulada “Uma verdade cientificamente comprovada: os agrotóxicos fazem mal à saúde das pessoas e ao meio ambiente”, as entidades agredidas destacam que sua produção de conhecimento científico é pautada pela ética e pelo compromisso com a sociedade e em defesa da saúde, do ambiente e da vida.

Um relatório apresentado pela Subcomissão Especial Sobre o Uso de Agrotóxicos e Suas Consequências à Saúde, instalada pela Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, mostra que os agrotóxicos representam um conjunto de problemas que afetam diretamente toda a população brasileira.  

A relação de risco entre agrotóxicos e os prejuízos à saúde fica mais evidente com a história do agricultor Luiz Bueno, de 50 anos, do Paraná. Em recente entrevista à Página do MST, ele relata como esteve perto da morte depois de aderir a esse modo de produção.

“Falo com segurança, sem medo de falar besteira, com formação técnica e como agricultor, de que o veneno não tem nada de bom para nos oferecer. Fui um agricultor que usei veneno, e com o uso do veneno se teve algo que consegui fazer foi me intoxicar e fazer dívida em banco. A minha dívida no Banco do Brasil, quando estava trabalhando com produção de batatinha, daria para comprar três carros zero quilômetro. Esse era o valor da minha dívida. Com isso, ganhei uma depressão, e somando o veneno mais o endividamento, por muito pouco não cometi suicídio.”

Desde 2008, o Brasil é o maior consumidor de agrotóxicos do mundo. Em média, cerca de 5,2 litros de veneno por habitante ao ano são jogados nas lavouras do país.

De São Paulo, da Radioagência NP, Leonardo Ferreira.

12/09/13

Foto: Renato Araújo/ABr

Comentários

I have Never Seen this type

I have Never Seen this type of blogs, I’m Very Impress your written skills!..Vashikaran Specialist AstrologerEducation and Career Problem Solution

Its really a good Post. It

Its really a good Post. It gives me lots of pleasure and interest..!!   Wazaif for MarriageMuslim Kala Jadu

Yeezy Boost 350 v2 cream

Here Beautiful spots, lovely landscapes, in Yeezy Boost 350 v2 black addition to wonderful weather are frequently plus a craze regarding lovers doing their best for you to declare their timeless adore to the other Adidas Yeezy Boost since they celebrate their weddings for a hot beach front or perhaps out-of-doors. Weddings such as these will need a lot Adidas Yeezy Boost 750 planning but they are definitely worth it since they are Yeezy Boost 350 v2 kids enjoyment, trendy and different. The majority of birdes-to-be will decide on a less traditional theme. In this case, your dress will not only Yeezy Boost often be fewer conventional, but quite definitely suitable to the picture of this marriage.This gives the main topic of engagement footwear in your thoughts. Wedding brides typically Yeezy 350 v2 leave out the need for the following a part of the wedding and reception strategies. They are going to get hold Adidas Yeezy Boost 350 v2 of a good shoes that goes making use of Yeezy Boost 350 v2 cream their apparel without having definitely looking at their particular comfort and ease on a single of the biggest times of the everyday life. Not comfortable wedding party Yeezy Boost 750 boots and shoes usually see independently telling lies left in many lonely spot even though the bride-to-be chooses the comfort of Adidas Yeezy Boost 550 uncovered ft ..Bridal sandals Adidas Yeezy Boost are good alternatives to traditional conventional boots. You can use these folks on your wedding service and in many cases Yeezy Boost 350 v2 get a lick and also the wedding party to use them too! Nevertheless, if you choose to help keep the ceremony far more Yeezy Boost 350 v2 zebra official, bridesmaid flip flops remain ideal for the second whenever you kick all those official shoes or boots out of Adidas Yeezy Boost 350 v2 white as well as head over to your current wedding party and so on for a honeymoon. You need to be able Adidas Yeezy Boost 350 v2 black to mingle, dancing and be for your foot for all the festivities devoid of the fret with Yeezy Boost 550 irritated and blistered toes.You can buy bridesmaid sandals which can be in line with standard plus proper Adidas Yeezy 750 Boost kinds or even opt for enjoyable, relaxed as well as not-so-formal. They come seeing that sandals resorts in jamaica as well as thongs obtainable in various colors and styles. Adidas Yeezy Boost 350 v2 kids You will get high heel shoes, small high heel sandals or simply no high heels. Yeezy 350 Boost Discover their whereabouts pre-designed with gorgeous adornment or maybe embellishment or have these folks customized Adidas Yeezy Boost 950 or even personalised prefer.Bridal shoes are a fantastic pre-wedding purchase or might make an amazing gift idea for ones soon-to-married close friends.You'll come across wedding Yeezy Boost 950 planning sandals in order to reach your financial allowance needs, style and want regarding originality is a valuable. With the amount decisions http://www.yeezyboost350v2zebras.com/ along with merchants, you are certain to learn what you wish! Omit formal tradition and go for this welcoming Adidas Yeezy Boost 350 v2 zebra different obtainable in bridesmaid sandals resorts in jamaica to keep your ft happy and Yeezy 750 Boost design because you discuss the things which truly count on your current big event.