Skip to Content

Privatização de presídios avança em São Paulo

  • user warning: Table 'ranp3.scheduler' doesn't exist query: SELECT * FROM scheduler WHERE nid = 11947 in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/scheduler/scheduler.module on line 497.
  • warning: Parameter 2 to genericplayers_swftools_flashvars() expected to be a reference, value given in /data_cpro6462/ranp/public_html/includes/module.inc on line 476.
  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 906.
  • strict warning: Declaration of views_handler_argument::init() should be compatible with views_handler::init(&$view, $options) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_argument.inc on line 0.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_validate() should be compatible with views_plugin::options_validate(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 0.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_submit() should be compatible with views_plugin::options_submit(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 0.

Governo do estado e Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) apenas aguardam a definição dos terrenos para lançar o edital. Por meio de Parceria Público-Privada (PPP), contrato deve durar de 27 a 33 anos.

Está faltando algum conteúdo do Flash que deveria aparecer aqui. Talvez seu navegador não possa exibi-lo. Instale a última versão do Flash em seu computador, ou atualize sua versão.

Presidio-privado_Fred-Wanderley-_L5Comunica%C3%A7%C3%A3o(1’32” / 364 Kb) - Com a maior população carcerária do Brasil, que já ultrapassa os 195 mil, o Estado de São Paulo prepara um novo modelo de gerenciamento penitenciário. Desta vez, três complexos serão construídos pela iniciativa privada.

Além de administrar os presídios, as empresas vão receber um valor mensal durante o período da pena e serão responsáveis pela fiscalização. O governo do estado e a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) apenas aguardam a definição dos terrenos para lançar o edital da Parceria Público-Privada (PPP).

Serão 3,3 mil vagas para o regime semiaberto e 7,2 mil no fechado. Os complexos terão unidades com capacidade para até 700 presos. O contrato deve durar de 27 a 33 anos, depois o equipamento ficará com o Estado.

Esse modelo de presídio, no entanto, tem causado bastante polêmica em regiões onde já foi implantado. É o caso do Complexo Prisional com Parceria Público-Privada (CPPP) de Ribeirão das Neves, região metropolitana de Belo Horizonte (MG). O presídio foi inaugurado oficialmente no dia 28 de janeiro deste ano.

À época juízes ouvidos pelo Brasil de Fato esclareceram que, por mais que o estabelecimento comercial tenha suas justificativas, o Estado pretende legalizar o cárcere privado - crime previsto no artigo 148 do Código Penal Brasileiro. No caso de São Paulo, ainda não há previsão dos valores a serem investidos.

De São Paulo, para a Radioagência NP, José Francisco Neto.

17/09/13

Foto: Fred Wanderley / L5Comunicação