Skip to Content

Nas ruas, professores do Rio resistem há quase 2 meses contra precarização

  • user warning: Table 'ranp3.scheduler' doesn't exist query: SELECT * FROM scheduler WHERE nid = 11966 in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/scheduler/scheduler.module on line 497.
  • warning: Parameter 2 to genericplayers_swftools_flashvars() expected to be a reference, value given in /data_cpro6462/ranp/public_html/includes/module.inc on line 476.
  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 906.
  • strict warning: Declaration of views_handler_argument::init() should be compatible with views_handler::init(&$view, $options) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_argument.inc on line 744.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_validate() should be compatible with views_plugin::options_validate(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_submit() should be compatible with views_plugin::options_submit(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.

Profissionais de educação da rede estadual e municipal do RJ estão em greve desde o dia 8 de agosto. Professores querem a retirada do caráter de urgência do plano de carreira, que será enviado à Câmara.

Está faltando algum conteúdo do Flash que deveria aparecer aqui. Talvez seu navegador não possa exibi-lo. Instale a última versão do Flash em seu computador, ou atualize sua versão.

greve professores rj(2’00” / 470 Kb) - Há quase dois meses em greve, os professores da rede estadual e municipal do Rio de Janeiro pressionam o governador Sérgio Cabral e o prefeito Eduardo Paes. Os professores da rede municipal, que haviam suspendido a paralisação em 10 de setembro depois de quase um mês parados, decidiram retomar a greve em assembleia na última sexta-feira (20).​

Os profissionais de educação da rede estadual querem aumento salarial de 20% e melhores condições de trabalho. Segundo a coordenadora do Sindicato dos Profissionais da Educação do Rio de Janeiro (Sepe), Ivanete Conceição, o plano de carreira elaborado pela prefeitura não atende a 93% da categoria.

“O governo encaminhou direto à Câmara dos Vereadores um projeto que é totalmente contrário ao que reivindicávamos. Deixa de fora 93% da categoria.”

Os professores querem a retirada do caráter de urgência do plano de carreira, que será enviado à Câmara até terça-feira (24).

Entre as reivindicações da categoria estão reajuste salarial de 19% para compensar perdas salariais, garantia de um terço da carga horária para atividades extracurriculares e concurso público para professores e funcionários administrativos.

Segundo Ivanete Conceição, a categoria pede também atenção quanto à precarização das condições de trabalho.

“É uma precarização que não passa somente pela estrutura física da escola, mas muito pela questão pedagógica. A maneira como está organizada as propostas pedagógicas na rede municipal. A base da categoria tanto no município quanto no Estado hoje acabam se vendo tendo que fazer esse nível de reação, resistência através das greves para pressionar os governos a rever essa pauta pedagógica que acaba afetando o dia a dia desse professor.”

De São Paulo, da Radioagência NP, Leonardo Ferreira.

24/09/13

Foto: Fernando Frazão/Abr