Skip to Content

Cristina Kirchner passa por cirurgia para drenar hematoma cerebral

  • warning: Parameter 2 to genericplayers_swftools_flashvars() expected to be a reference, value given in /data_cpro6462/ranp/public_html/includes/module.inc on line 476.
  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 906.
  • strict warning: Declaration of views_handler_argument::init() should be compatible with views_handler::init(&$view, $options) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_argument.inc on line 744.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_validate() should be compatible with views_plugin::options_validate(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_submit() should be compatible with views_plugin::options_submit(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.

Simpatizantes e partidários fazem vigília em frente a hospital; dirigentes sul-americanos se solidarizam com líder argentina. Presidenta foi diagnosticada com um coágulo subdural crônico.

Está faltando algum conteúdo do Flash que deveria aparecer aqui. Talvez seu navegador não possa exibi-lo. Instale a última versão do Flash em seu computador, ou atualize sua versão.

(0’59” / 234 Kb) - A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, se submete nesta terça-feira (08/10) a uma intervenção cirúrgica para drenar um hematoma na parte exterior do cérebro. Segundo informações oficiais do governo argentino, a dirigente foi diagnosticada com um coágulo subdural crônico (quando há acúmulo de sangue próximo à meninge dura-máter, que fica entre o crânio e o cérebro), consequência de uma queda que teria sofrido em agosto.

Simpatizantes de Cristina Kirchner passaram a noite em frente à Fundação Favaloro Hospital Universitário, em Buenos Aires. Dezenas de pessoas fizeram vigília, com orações e cartazes de apoio à presidenta.

No domingo (06) à noite, de repouso na residência oficial de Olivos, a presidente se sentiu mal, com sintomas típicos de problemas cardíacos – tontura e formigamento no braço.

Mais tarde, já no hospital, os médicos verificaram que ela estava perdendo força nos membros superiores – sintoma da compressão cerebral. Ontem (07), ela deu entrada no hospital, confirmando o diagnóstico de hematoma cerebral.

Os presidentes Dilma Rousseff, Juan Manuel Santos (Colômbia) e Nicolás Maduro (Venezuela) enviaram mensagens de apoio à líder argentina. Os presidentes Evo Morales (Bolívia), Rafael Correa (Equador) e José Mujica (Uruguai) enviaram mensagens hoje de apoio à líder argentina.

De São Paulo, do Opera Mundi para a Radioagência NP.

08/10/13