Skip to Content

Comissão quer inquérito para apontar culpados pela morte de Jean Charles

  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 906.
  • strict warning: Declaration of views_handler_argument::init() should be compatible with views_handler::init(&$view, $options) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_argument.inc on line 744.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_validate() should be compatible with views_plugin::options_validate(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_submit() should be compatible with views_plugin::options_submit(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.

clique aqui para ouvir(1´16´´ / 301 Kb) - A Comissão Independente de Queixas contra a Polícia Britânica pede que seja retomado o inquérito para esclarecer o assassinato do brasileiro Jean Charles de Menezes em 2005 na cidade de Londres. O relatório divulgado pela comissão nesta quinta-feira (08), denuncia graves falhas na apuração dos fatos. O documento acusa o comissário da polícia britânica, Ian Blair, de tentar obstruir as investigações do caso após o crime, que só foi comunicado oficialmente três dias depois.

A policia britânica foi julgada e condenada no mês de outubro, porém sem definir culpados individuais pela morte do brasileiro, a punição foi uma multa de aproximadamente dois milhões de reais, sob a acusação de violar regras de segurança pública na operação colocando em risco a população londrina. O documento alerta que o julgamento não põe fim ao caso, pois até dezembro deverá ser retomado um inquérito que foi suspenso para aguardar o julgamento da polícia britânica.

Este inquérito poderá apontar responsáveis pelo crime. O relatório cita 16 erros cometidos pela polícia durante e depois da operação. Entre eles, erros de comunicação e privilégios de tratamento para testemunhas da policia.

De Brasília, da Radioagência NP, Gisele Barbieri

09/11/07