Skip to Content

Crise política no Quênia deve continuar

  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 906.
  • strict warning: Declaration of views_handler_argument::init() should be compatible with views_handler::init(&$view, $options) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_argument.inc on line 744.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_validate() should be compatible with views_plugin::options_validate(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_submit() should be compatible with views_plugin::options_submit(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.

clique aqui para ouvir(1´24´´ / 331 Kb) - As negociações entre o presidente do Quênia, Mwai Kibaki e seu adversário político Raila Odinga, que poderiam pôr fim a crise política instalada no país desde o final de dezembro de 2007, não tiveram sucesso. A intermediação das negociações foi feita pelo presidente da União Africana, John Kufuor. Kufuor realizou reuniões individuais com os dois políticos, porém, ele não conseguiu fazer com que eles sentassem frente a frente. Os únicos resultados dos encontros, foram que ambos os lados concluíram que é necessário pôr fim na onda de violência no país. A violência começou depois que protestos apontaram irregularidades na reeleição de Mwai Kibaki. As negociações continuam com o auxílio de personalidades como o ex-secretario geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Kofi Annan. O presidente da União Africana anunciou um processo de diálogo com outros líderes quenianos, na busca de uma alternativa que amenize a crise no país.

As manifestações geradas pelos apoiadores de Raila Odinga, que pedem uma nova eleição, já causaram a morte de mais de 600 pessoas no Quênia. Há relatos que algumas foram queimadas vivas dentro de uma Igreja.Paralelo às negociações de paz, o presidente reeleito começou a montar sua equipe de governo nomeando sete ministros. Outros nomes serão anunciados nos próximos dias.

De Brasília, da Radioagência NP, Gisele Barbieri

11/01/08