Skip to Content

Aumentam os protestos contra Rafael Correa no Equador

  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 906.
  • strict warning: Declaration of views_handler_argument::init() should be compatible with views_handler::init(&$view, $options) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_argument.inc on line 744.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_validate() should be compatible with views_plugin::options_validate(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_submit() should be compatible with views_plugin::options_submit(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.

(1'11'' / 310 Kb) - Aumentam os protestos contra o presidente do Equador, Rafael Correa, à medida que se aproxima a data do referendo que aprovará, ou não, a nova constituição do país. A votação ocorrerá no dia 28 de setembro. Rafael Correa afirma que a oposição quer fazê-lo parecer como um opressor de protestos universitários. Correa fez referência a uma manifestação ocorrida contra ele na Universidade Católica de Guayaquil.

O fato ocorreu quando o presidente apresentava seu informe semanal para os trabalhadores. Correa taxou os alunos opositores ao seu projeto como "filhos da oligarquia" e pediu que eles fossem expulsos da Universidade.

Os opositores do governo afirmam que a nova Constituição dará a Correa o poder de estender seu mandato e também de controlar os demais poderes existentes no país. Já o Governo defende o novo texto da constituição amplia a participação democrática.

A igreja, a partir da Conferência Episcopal do Equador (CEE), também se opõe a temas considerados polêmicos no texto, como por exemplo, a legalização do aborto e a união de pessoas do mesmo sexo.

De São Paulo, da Radioagência NP, Juliano Domingues.

22/08/08