Skip to Content

Novo projeto de Constituição é aprovado por grande maioria no Equador

  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 906.
  • strict warning: Declaration of views_handler_argument::init() should be compatible with views_handler::init(&$view, $options) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_argument.inc on line 744.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_validate() should be compatible with views_plugin::options_validate(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_submit() should be compatible with views_plugin::options_submit(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.

Clique aqui para ouvir(1´31´´/ 358 Kb) - A nova constituição do Equador, proposta pelo presidente Rafael Correa, foi aprovada em votação realizada neste domingo. Quase 80% da população do país é favorável ao novo texto que dentre outras mudanças, estabelece a possibilidade de reeleição do presidente e instala um modelo econômico de cunho mais popular e de esquerda se comparado ao vigente até então.

A nova constituição segue os ideais de Simon Bolívar. Ou seja, a economia passa a colocar o ser humano como centro da atividade do Estado, e a justiça e a redistribuição de renda passam a ser o eixo da gestão pública.

O projeto da nova constituição vinha sofrendo forte resistência por parte de setores da igreja e das classes mais abastadas do país. Correa declarou que a vitória do “sim” representa a “derrota das velhas estruturas e a confirmação da Revolução Cidadã que foi oferecida ao povo em 2006”, época em que foi eleito presidente.

Agora, os setores da direita do país que apresentavam forte resistência ao governo, devem assumir uma postura mais moderada e aberta à negociação.

O presidente agradeceu ao povo equatoriano por novamente ter apoiado suas propostas. Rafael Correa já tinha conseguido vitórias nas eleições presidenciais de novembro de 2006 e a no plebiscito para a Assembléia Constituinte, em abril de 2007.

De São Paulo, da Radioagência NP, Juliano Domingues.

29/09/08