Skip to Content

Cuba rejeita retorno à OEA, após revogada sua expulsão

  • strict warning: Non-static method view::load() should not be called statically in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/views.module on line 906.
  • strict warning: Declaration of views_handler_argument::init() should be compatible with views_handler::init(&$view, $options) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/handlers/views_handler_argument.inc on line 744.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_validate() should be compatible with views_plugin::options_validate(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.
  • strict warning: Declaration of views_plugin_row::options_submit() should be compatible with views_plugin::options_submit(&$form, &$form_state) in /data_cpro6462/ranp/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_row.inc on line 134.

Clique aqui para ouvir(1'13'' / 288 Kb) - A Organização dos Estados Americanos (OEA) anulou com unanimidade a resolução que isolava Cuba. O país não participa do Sistema Interamericano desde 1962, por pressão dos Estados Unidos. A decisão aconteceu nesta semana e Cuba declarou, nesta quinta-feira (04), que apesar de representar um avanço político, não tem interesse em retornar à OEA.

O governo cubano afirmou que as práticas da organização são “obscuras e entreguistas” e que a anulação se deve aos governos progressistas da América Latina, principalmente os que compõem a Alternativa Bolivariana para as Américas (ALBA). O gesto de revogar a resolução que expulsava a ilha da OEA foi visto como uma reparação histórica.

O líder da Revolução Cubana, Fidel Castro, escreveu, em um artigo publicado nesta terça-feira (02), que a OEA foi cúmplice de crimes cometidos contra Cuba. Fidel insistiu que Cuba é intransigente com os seus princípios e que não é inimiga da paz.

Atualmente, a ilha é presidida por seu irmão, Raúl Castro, que completou 78 anos na quarta-feira (03). Em texto do governo, os irmãos foram saudados como “protagonistas de duras e vitoriosas batalhas para o povo cubano”.

De São Paulo, da Radioagência NP, Ana Maria Amorim.

04/06/09